Apple anuncia fechamento temporário de lojas na China em meio a surto de coronavírus - POR G1

Criado em 02/02/2020 por Administrador


A Apple anunciou neste sábado (1) o fechamento temporário de todas as suas 42 lojas na China até o dia 9 de fevereiro, em meio às preocupações com a disseminação do coronavírus que já matou mais de 250 pessoas no país.
Em comunicado, a empresa afirmou que está fechando lojas e escritórios "com base nos recentes conselhos de especialistas na área da saúde" e que espera reabrir suas unidades o "mais cedo possível". A loja online da Apple permanecerá aberta.
• Coronavírus: o que se sabe sobre o novo vírus que surgiu na China
"Nossos pensamentos estão com as pessoas mais imediatamente afetadas pelo coronavírus e com aquelas que trabalham dia e noite para estudá-lo e contê-lo", afirma o comunicado.
Terceiro maior mercado
A China é o terceiro maior mercado de vendas Apple, atrás dos Estados Unidos e da Europa. Também é no país asiático onde a maioria dos iPhones são fabricados.
O CEO Tim Cook disse aos analistas na terça-feira (28) que a incerteza devido ao surto estava impedindo a empresa de Cupertino, na Califórnia, de oferecer orientações mais específicas sobre seu desempenho financeiro nos próximos meses, depois de anunciar resultados para a temporada de compras natalinas muito melhores do que os investidores esperavam.
Esse desempenho levou o preço das ações da Apple a novos máximos no início desta semana, mas a incerteza crescente sobre a situação na China rapidamente atenuou o ânimo. As ações da Apple caíram 4% na sexta-feira (31).
Cook também disse que os empreiteiros da empresa na China foram forçados a adiar a reabertura de fábricas que fecharam para o feriado do Ano Novo Lunar.
Cook disse que a empresa estava procurando maneiras de minimizar as interrupções no fornecimento. Alguns de seus fornecedores estão em Hubei, província chinesa no centro do surto, que está trancada há mais de uma semana.