Enem 2019: Inep afirma que as notas dos candidatos já foram corrigidas – POR G1

Criado em 21/01/2020 por Administrador


O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, disse em uma entrevista nesta segunda-feira (20) que o erro no Enem está resolvido. O problema, segundo ele, afetou 5.974 estudantes. De acordo com Lopes, o problema aconteceu na gráfica: os códigos de barras das provas foram associados de forma errada a gabaritos de provas com cores diferentes.
No caso da redação, Lopes afirmou que não houve nenhum problema, pois o procedimento é diferente, "a prova é digitalizada e corrigida". Durante a entrevista, o presidente do Inep disse que para evitar erros nas próximas edições do Enem, o Instituto vai revisar os processos de controle de qualidade. Além disso, ele destacou a implementação digital do exame. "Com a implementação do Enem digital esse tipo de erro vai deixar de existir", afirmou.
O presidente do Inep disse que o Instituto recebeu cerca de 172.000 e-mails de candidatos informando algum erro, ele destacou que a quantidade de prova checada foi além deste número.
No fim da tarde desta segunda feira (20), alguns candidatos relataram que as notas já haviam sido modificadas na Página do Participante.
Sisu prorrogado
Antes da coletiva de imprensa, o ministro da Educação, Abraham Weintraub e o presidente do Inep confirmaram em rede social, que as inscrições do primeiro semestre de 2020 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) estarão abertas nesta terça-feira (21) até as 23:59 do próximo domingo (26). Antes, as inscrições iam até a sexta-feira (24).
No anúncio, Weintraub disse ainda que os erros na correção do Enem atingiram menos de 6.000 provas feitas e que não houve problemas na correção das provas de redação. Segundo o ministro, o problema aconteceu mais no segundo dia de provas e ocorreu em 4 cidades: Alagoinhas (BA), Viçosa (MG), Ituiutaba (MG) e Iturama (MG). A justificativa dada para a "inconsistência" na correção do exame foi por ter havido problemas na impressão da prova.
Preocupação entre candidatos
A preocupação dos candidatos a uma vaga no ensino superior aumentou desde que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, reconheceu no último sábado (18) que houve "inconsistências" na correção dos gabaritos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019. Neste dia, Weintraub, chegou a anunciar que a falha ocorreu na transmissão das informações – quem fez prova de uma cor teve o gabarito corrigido como se fosse outra cor.
O desempenho no Enem é critério para concorrer no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferece 237 mil vagas em universidades federais em todo o país. Nesta segunda-feira (20), o período de inscrições foi prorrogado: vai de terça-feira (21) a domingo (26).
De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo Enem, 3,9 milhões de pessoas fizeram as provas em 3 e 10 de novembro. A princípio o erro havia atingido apenas a correção de gabaritos do 2º dia, quando houve provas de ciências da natureza e matemática. No último domingo (19), o Inep afirmou que a revisão será feita nos dois dias do exame.
O G1 entrou em contato com a gráfica Valid Soluções S.A, mas a empresa informou que não vai comentar o assunto.
Falha concentrada em Minas Gerais e na Bahia
Weintraub que os erros na correção do Enem atingiram menos de 6.000 provas feitas. Segundo o ministro, o problema aconteceu mais no segundo dia de provas e ocorreu em 4 cidades: Alagoinhas (BA), Viçosa (MG), Ituiutaba (MG) e Iturama (MG). A justificativa dada para a "inconsistência" na correção do exame foi por ter havido problemas na impressão da prova.
Weintraub explicou que o erro foi identificado a partir de estatísticas do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia responsável pela produção e correção da prova. Segundo ele, foi identificado que alguns candidatos apresentaram notas altas no primeiro dia e resultados baixos no segundo.
Este padrão foi identificado, disse ele, em quatro cidades brasileiras, mas reforçou que o problema esteve concentrado no estado de Minas Gerais. "Não tem impacto nenhum, o pessoal aí do Sul pode ficar tranquilo. O resto também pode ficar tranquilo, foi um susto que as pessoas levaram."
Ele explicou que a equipe compara os gabaritos onde "estatisticamente tem mais problema". No domingo (20), uma força-tarefa do Ministério da Educação foi montada para identificar os problemas. Além disso, o ministro disse que ao menos 200 mil candidatos pediram revisão das notas pelo e-mail enem2019@inep.gov.br.
O que o candidato deve saber sobre a inscrição do Sisu:
• As inscrições vão de 21/1 a 26/1;
• É possível escolher dois cursos (primeira e segunda opção);
• O sistema atualiza uma vez ao dia e muda a ordem dos inscritos conforme a nota do Enem;
• A primeira atualização será divulgada a partir da 0h de 23/1;
• Recomenda-se que o estudante entre no sistema uma vez ao dia para saber se a disputa pela vaga ainda é viável ou se prefere mudar de curso;
• O resultado da chamada regular sai no dia 28/1;
• Se for aprovado na segunda opção de curso, o candidato não será incluído na lista de espera da primeira opção (leia mais abaixo);
• O prazo para escolher participar da lista de espera é de 29/1 a 04/2;
• A convocação da lista de espera será no dia 7/2 a 30/4;
Cronograma do Sisu 2020
• Abertura das inscrições: 21 de janeiro (terça-feira)
• Fim das inscrições: 23h59 de 26 de janeiro (domingo)
• Resultado: 28 de janeiro
• Prazo para participar da lista de espera: 29/1 a 04/2
• Convocação dos candidatos em lista de espera: 07/2 a 30/4