China prevê importar mais carne suína e liberar novos volumes das reservas estatais

Criado em 10/01/2020 por Administrador


Chineses se tornaram principais compradores da carne de porco brasileira em 2019, importando 248,80 mil toneladas, alta de 61% na comparação com 2018.
TOPO
Por Reuters

09/01/2020 12h18 Atualizado há 18 horas

O Ministério do Comércio da China disse nesta quinta-feira (9) que o país aumentará as importações de carne suína e liberará mais carne suína das reservas estatais para garantir oferta e preços estáveis antes do feriado do Ano Novo Lunar.

O porta-voz do Ministério do Comércio da China, Geng Shuang, fez as declarações durante uma coletiva de imprensa semanal.

A China se tornou a maior compradora da carne de porco do Brasil em 2019, importando 248,80 mil toneladas, volume 61% superior ao que o país importou do Brasil em 2018.

Apetite chinês
A China foi o principal destino das carnes brasileiras em 2019, o que impulsionou o preço de todas as proteínas.

Os chineses se consolidaram como o principal destino da carne bovina brasileira, respondendo por 26,7% do total exportado pelo país, segundo a associação de frigoríficos (Abiec).

Para a proteína de frango, a China tomou a liderança da Arábia Saudita como maior compradora, com importações totais de 585,3 mil toneladas, volume 34% superior ao realizado em 2018, com 438 mil toneladas, de acordo com os frigoríficos do setor (ABPA).