Dólar fecha em alta com tensões no Oriente Médio – POR G1

Criado em 07/01/2020 por Administrador


O dólar fechou em alta nesta segunda-feira (6), com os investidores digerindo a intensificação das tensões entre Estados Unidos e Irã no Oriente Médio.

A moeda norte-americana subiu 0,15%, vendida a R$ 4,0620. Na máxima da sessão, chegou a R$ 4,0735. Veja mais cotações.

Na sexta-feira, o dólar subiu 0,82%, a R$ 4,0560, com a morte de um importante general iraniano em um ataque norte-americano. Na parcial do mês, a moeda registra alta de 1,30%.

No domingo, o presidente dos EUA, Donald Trump, ameaçou impor sanções ao Iraque, o segundo maior produtor da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), caso as tropas dos EUA sejam forçadas a se retirar do país.

O governo do Iraque pediu anteriormente aos EUA e outras tropas estrangeiras que deixassem o país. Trump também disse que os Estados Unidos vão retaliar o Irã caso Teerã contra-ataque em resposta à morte de Soleimani.

Ainda no domingo, o Irã se distanciou ainda mais do acordo nuclear de 2015 com potências mundiais, dizendo que não respeitará limites a seu trabalho de enriquecimento de urânio.

"Hoje ainda há um pouco de cautela. O mercado quer ver se essa nova tensão política no Oriente Médio vai durar ou não", disse Cleber Machado, operador da Commcor. "No entanto, já era esperado que o Irã fosse tomar medidas e não ia baixar a cabeça para os EUA. Por isso não estamos vendo uma deterioração tão ampla do real como houve na sexta-feira."

Cena doméstica
Os analistas das instituições financeiras elevaram a estimativa de inflação para 2019 pela nona semana seguida, de 4,04% para 4,13%, segundo boletim Focus do Banco Central. Para 2020, o mercado reduziu a estimativa de inflação de 3,61% para 3,60%.

Já a projeção para o crescimento da economia brasileira em 2019 foi mantido em 1,17%. Para 2020, a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) permaneceu em 2,30%.

A projeção para a taxa de câmbio no fim de 2020 subiu de R$ 4,08 para R$ 4,09 por dólar.